ERP enquanto factor diferenciador do negócio

LinkedIn0FacebookTwitterGoogle 0Nuno Figueiredo, membro da administração da Ábaco Consultores, explica porque devem as organizações utilizar sistemas de gestão

0
0

Nuno Figueiredo, membro da administração da Ábaco Consultores, explica porque devem as organizações utilizar sistemas de gestão modernos, capazes de acompanhar as constantes evoluções tecnológicas.

Por Computerworld, 30

 

Num mundo cada vez mais tecnológico, as organizações focam-se igualmente em aumentar a sua competitividade. Neste contexto, a tecnologia tornou-se um elemento fundamental de apoio ao negócio e com impacto directo nos seus resultados. Como tal, é essencial que as organizações, na gestão do seu negócio, utilizem sistemas de gestão modernos, capazes de acompanhar as constantes evoluções tecnológicas, nomeadamente da mobilidade e cloud até à desmaterialização dos processos.

Actualmente, a necessidade de ter uma ferramenta estratégica para ajudar uma organização a permanecer à frente da sua concorrência é bastante importante, sendo este o principal papel do Enterprise Resource Planning (ERP). Este software integra todas as operações de negócio essenciais, sincronizando-as e desenvolvendo um planeamento sólido, optimizando todos os recursos disponíveis de forma a criar um melhor desempenho da empresa, em todos os seus processos de negócio.

No últimos ano, e tal como todas as outras tecnologias, as soluções de planeamento de recursos empresariais (ERP) acompanharam a inovação e evoluíram para ferramentas mais versáteis e multifacetadas, auxiliando assim as empresas a controlar melhor as suas operações, processos de negócio e a sua rentabilidade.

Um ERP mais ubíquo, responsivo e flexível é a força motriz por trás de muitas novas tecnologias. De facto, hoje em dia, estes estão mais modernos e funcionam de um modo nunca antes experienciado, pois permitem a colaboração e facilidade de utilização através da mobilidade, de ferramentas de Social Media e até mesmo de plataformas mais tradicionais.

Por outro lado, tratam também muito mais facilmente big data e analytics, devido aos avanços nos sistemas de compressão, armazenamento e utilização da quantidade de memória disponível. Ao mesmo tempo a distribuição computacional permite um processamento em tempo real, bem como uma análise mais aprofundada de fontes de dados, tanto internas como externas.

Por exemplo, quando inicia a sua expansão global, uma organização enfrenta muitas dificuldades e há uma necessidade urgente de tomar decisões rápidas e estratégicas baseadas em informação sólida, pois este é um factor imprescindível para manter a sua vantagem competitiva sobre os seus concorrentes.

É precisamente isto que o software de ERP faz: melhora e acelera o processo de coordenação entre as entidades empresariais, agilizando os fluxos e processos de trabalho para manter o seu nível de serviço excelente e entregar todas as encomendas dentro dos prazos, mantendo os clientes informados sobre o ponto de situação da sua encomenda, desde que a enviam até ao momento em que a recebem. Através desta ferramenta, as organizações passam também a dispor da possibilidade de obterem uma visão global da informação referente a qualquer departamento da empresa.

Para além de facilitar o fluxo de informação entre todas as actividades da organização permite, também ao gestor, visualizar os resultados consolidados e individuais, permitindo uma gestão unificada e uma mais rápida identificação de áreas em que deve actuar. Os sistemas de ERP possuem métodos padronizados baseados em boas práticas de negócio.

Uniformizar processos utilizando um único sistema integrado economiza tempo, aumenta a produtividade, minimiza os custos e riscos, elimina os controlos manuais e ineficazes e, por fim, elimina a duplicação de tarefas.

Apesar desta ferramenta oferecer um benefício significativo, também representa um enorme desafio relativamente à área de planeamento dos negócios das organizações. Pois, a escolha do melhor sistema de ERP, que responda à natureza e aos requisitos do negócio, é essencial para se conseguir obter o melhor resultado para a sua organização.

Neste sentido, é importante que se entenda que este não é um tipo de software que é comprado numa loja, que depois de ser instalado, está pronto para ser utilizado. A sua implementação é um processo complexo por ter de integrar toda a informação da organização, mas que não tem necessariamente de ser difícil. O importante, para garantir uma implementação bem-sucedida, passa pela disponibilização da informação relevante de negócio para que o software seja capaz de ler e produzir informação adicional àquela que já está na organização. Cada sistema é personalizado de acordo com as necessidades da organização e esta deve ter sempre presentes os objectivos que pretende atingir quando parte para a implementação.

Desta forma, os sistemas de gestão modernos e capazes de acompanhar as mais recentes evoluções tecnológicas, desde a mobilidade a processos desmaterializados e crescentemente digitais têm vindo a assumir uma relevância cada vez maior na gestão de qualquer negócio. Através do ERP, todas as organizações passarão a estar capacitadas para implementar soluções diferenciadas não só para o seu negócio como para o mercado onde operam, destacando-se assim da restante concorrência.

Nuno Figueiredo, membro da administração da Ábaco Consultores

 

Leave a Comment

Subscribe!