O vencedor do This is APPStation apresentará a sua app no Web Summit

LinkedIn0FacebookTwitterGoogle 0Atenta às inovações tecnológicas e à transformação digital, a Ábaco Consultores aposta em start-ups com ideias disruptivas. Através

0
0

Atenta às inovações tecnológicas e à transformação digital, a Ábaco Consultores aposta em start-ups com ideias disruptivas. Através do concurso This is APPStation vai  levar algumas ao Web Summit.

Por Link to Leaders em

 

Fundada há mais de uma década, no Porto, a Ábaco Consultores é especialista na implementação e manutenção de sistemas SAP e têm hoje uma dimensão internacional que a leva a ter projetos em mais de 30 países, em três continentes. Atenta à inovação tecnológica, este ano vai levar alguns jovens talentos à Web Summit através do This is APPStation. Fernando Lopes, administrador da Ábaco Consultores, explica em que consiste a iniciativa e falou o Link to Leaders do percurso da empresa que lidera e dos objeticos estratégicos para o futuro.

Como surgiu a ideia de lançarem o concurso This is APPStation?
Surge de acordo com a estratégia que a Ábaco Consultores tem vindo a definir para o seu crescimento.Tendo em conta a transformação digital sentida nos dias de hoje, um dos nossos objetivos é posicionarmo-nos na linha da frente da inovação tecnológica. E, como tal, faz todo o sentido apostarmos no desenvolvimento e crescimento de start-ups jovens e com ideias disruptivas que impulsionem a qualidade de entrega dos nossos projetos e, ao mesmo tempo, que nos ajudem, dessa forma, a atingir um novo patamar de satisfação, por parte dos nossos clientes.

Qual será o prémio para o vencedor?
Ao vencedor será oferecido uma semana de Mentoring, de forma a aperfeiçoar a sua APP, business case e pitch e terá também a oportunidade de apresentar a sua APP no Web Summit, com direito a um stand gratuito durante 1 dia. Adicionalmente, serão atribuídos outros prémios, neste caso, monetários, gadgets e vouchers aos melhores projetos a concurso, bem como a possibilidade investimento da empresa organizadora e/ou dos seus parceiros.

Este tipo de iniciativas insere-se na estratégia da empresa de chegar mais perto dos jovens empreendedores? Têm previstas outras iniciativas?
Atualmente, todas as empresas tecnológicas têm um problema em comum: a dificuldade de contratação de talentos. É muito difícil recrutar no sector do IT porque não há profissionais disponíveis. Foi por essa razão que surgiu a Abaco Training Academy e, agora, o This is APPStation, iniciativas focadas nos jovens, que visam incentivá-los a fazerem parte do mundo da tecnologia. Por isso,  temos como primeiro objetivo oferecer-lhes formação e apoio no desenvolvimento das suas competências. Há também um mundo novo de empreendedores, jovens e menos jovens, que têm ideias fantásticas e pouco capital para as implementar. Ou que, até tendo dado alguns passos para as implementar, depois têm necessidade de apoio logístico, de compreender como fazer um plano de negócios sustentável e outros temas relacionados com o modelo de gestão, no qual podemos ajudar e muito.

Vão estar presentes no Web Summit. Quais são as expetativas?
Podemos dizer que estamos ansiosos. Esta é uma oportunidade única para a Ábaco Consultores, pois possibilita-nos estar presente na maior e mais importante conferência de tecnologia da Europa. E, neste sentido, muitos dos nossos parceiros, clientes e prospects também estarão lá e este será, assim, o momento ideal para darmos a conhecer a nossa oferta abrangente, e os nossos casos de sucesso, com destaque para os produtos de inCloud for Safemed e Canary by Abaco. E temos ainda o concurso This is App Station que nos ajudará a selecionar uma start-up ou ideia e dar-lhe a exposição mundial, com um stand próprio.

Que balanço faz destes 14 anos da Ábaco Consultores no mercado?
A Ábaco nasceu no Porto, em 2004, com sete consultores. Hoje tem seis escritórios no Porto, Lisboa, São Paulo, Londres e Genebra e conta com cerca de 250 consultores e projetos em mais de 30 países em três continentes. Temos conseguido conquistar uma quota de mercado muito relevante nas áreas verticais onde atuamos e nos mercados em que estamos, com grande crescimento no Brasil, onde estamos desde 2010.
As nossas referências e as redes sociais foram decisivas para sermos convidados a concorrer a um processo de implementação no Brasil, que viemos a ganhar. Esse projeto permitiu-nos iniciar a operação e desenvolvê-la, tendo hoje uma dimensão semelhante ao negócio em Portugal.

Obviamente que existem sempre dores de crescimento, ainda por cima ao ritmo que este estava a acontecer. Por isso, em 2012, tivemos a necessidade de criar em Portugal uma estrutura profissional de suporte que nos permitisse continuar a crescer em todas as geografias onde já estávamos e onde pensávamos vir a estar: a Ábaco Internacional. Neste momento, temos unidades de desenvolvimento que trabalham na conceção de soluções complementares às soluções que representamos e temos também um departamento de investigação e desenvolvimento, que nos consegue colocar claramente à frente da nossa concorrência e que nos dá um diferenciador nestes mercados.
Recentemente temos também duas unidades de formação, a Ábaco Training Academy, orientada para as pessoas, e a Ábaco Evolution, focada nas empresas. Por um lado, permitem-nos o crescimento da nossa equipa com garantia de qualidade e, por outro, ajudar os clientes a evoluir em todas as vertentes dos seus negócios.

No entanto, nesta área das tecnologias de informação parar é morrer e já em 2017 iniciámos um processo de inovação estratégica, a que chamamos Reframe, e iremos mais uma vez iniciar um novo ciclo, melhorando e diferenciando cada vez mais a nossa oferta.

Qual o volume de negócios da empresa?
Crescemos todos os anos, apesar das crises financeiras, políticas e sociais, do Brexit, da desvalorização da libra, do franco suíço e do real. Em 2017 isso voltou a suceder. Este crescimento, que era já esperado, em grande parte devido ao crescimento consolidado dos projetos internacionais em que a empresa se encontra envolvida, soma-se ainda o lançamento de diversas iniciativas de negócio que têm como objetivo reforçar as operações da empresa nos verticais e mercados internacionais em que opera diretamente, ou naqueles para os quais exporta serviços.

Em 2017, registamos um volume global de negócios de 13 milhões de euros, permitindo, assim, atingir o nosso recorde de volume de negócios. Este valor representa, face a 2016, um crescimento de 8% o que vem comprovar a consistência e qualidade percecionada dos produtos e serviços da organização, assim como a assertividade e relevância da sua oferta e a aposta no capital humano como pilar fundamental do desenvolvimento da empresa. O crescimento tem passado pela abertura de novas áreas de negócio e reforço nas existentes, sendo nossa prioridade o reforço da presença internacional.

Quanto preveem faturar este ano?
Pretendemos alcançar um volume de negócios que ultrapasse os 15 milhões de euros. No entanto, apesar do aumento da faturação ser uma das prioridades, a Ábaco Consultores, não foca apenas a sua atividade em função disso. Pretendemos também continuar a crescer a dois dígitos no volume global de negócios e, para a prossecução deste objetivo, contamos com o apoio do Brasil, Suíça e Reino Unido que são mercados muito grandes e interessantes para a empresa. O foco na excelência que as equipas demonstram e a capacidade de implementação de soluções SAP têm sido reconhecidos pelos clientes em novos desafios e projetos, o que nos garantiu um crescimento consolidado.

Neste momento, qual é a área de negócio que representa o maior bolo de faturação?
Os principais setores são aqueles em que a empresa teve um crescimento acima da média, nomeadamente, o setor alimentar, têxtil vestuário e calçado e automóvel. Temos uma presença na indústria em geral que é ímpar em Portugal e muito apreciável no Brasil e Reino Unido.

E qual o país com mais peso na estratégia de desenvolvimento da empresa: Portugal, Brasil, Suíça ou Reino Unido?
A operação internacional representa atualmente mais de 40% do volume de negócios. A aposta na internacionalização foi concretizada com a continuação da aposta na operação no Brasil, até agora o país com maior peso na nossa estratégia, a abertura de uma nova operação no Reino Unido e, mais recentemente, na Suíça, esta última através de uma parceria.
Estamos a fazer um crescimento sustentado, com investimento numa equipa própria com valências técnicas e comerciais, pelo que estimamos um crescimento de 40%, para £1,2M no Reino Unido.
Quanto à Suíça, temos atraído a atenção de prospects locais e estimamos um crescimento de 15%. O desenvolvimento do negócio neste país tem sido a um ritmo diferente. 2017 foi marcado não só pelo crescimento, mas essencialmente pela consolidação da nossa posição, na medida em que os clientes conquistados renovaram e aumentaram os seus contratos de serviços.

Desta forma, consideramos que a implementação nos mercados internacionais em que temos escritórios têm-se revelado promissora, alavancados num sólido crescimento sustentado e de expansão da rede de parceiros locais. Estabelecemos uma rede de parceiros de renome, que permite ter a solidez necessária para oferecer as melhores soluções integradas nos negócios dos seus clientes. Por outro lado, este ano estivemos presente nos principais fóruns da SAP nos mercados em que operamos, e também nos Estados Unidos no maior evento mundial da SAP, Sapphire NOW.

A Ábaco Consultores está preparada lidar com os desafios do Brexit?
O Brexit continua a ser uma incerteza para qualquer empresa que opere neste mercado. Tradicionalmente, a nível europeu, o Reino Unido, Alemanha e França foram sempre os países que comandaram os destinos da Europa. É neste contexto que o Brexit ganha especial importância já que vem abrir um precedente social que terá necessariamente impactos na estrutura económica do país e de todos os outros com que se relaciona.

A economia do Reino Unido, a libra esterlina e o mercado são fortes e estão preparados para suportar qualquer derrocada económica. No entanto, e muito importante, será perceber quais serão as políticas dos países que compõem o Reino Unido (Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda) definidas para esta fase e que, realmente, o podem afetar.

Relativamente à Ábaco Consultores, o que podemos afirmar é que temos vindo a envidar esforços para consolidar a posição da empresa neste mercado enquanto o Reino Unido ainda é membro da União Europeia. Temos definido um plano de crescimento consolidado ao qual temos vindo a dar sequência. Esperamos continuar a crescer de forma consolidada para que, quando o Reino Único, realmente, sair da União Europeia, possamos ter uma presença sólida para aguentar as consequências desta decisão.

Para colmatar a dificuldade de recrutamento de profissionais SAP, a Ábaco lançou a Abaco Training Academy. Como está a correr a iniciativa e quais os planos para o futuro?
A Abaco Training Academy (ATA) é um centro de formação focado em treinar profissionais de alta qualidade, que disponibiliza, também, um serviço de recrutamento. Os primeiros cursos ocorreram precisamente há um ano, no Porto, para 12 participantes. Após esta edição, já lançamos mais quatro, sendo que a quarta começou precisamente no passado dia 20 de Setembro, e já está planeada a quinta edição.
O nosso objetivo é simples: ensinar a estes jovens um conjunto de soft e hard skills essenciais para se tornarem consultores em sistemas de informação integrados (SAP). Pretendemos, assim, proporcionar a estes candidatos diferentes oportunidades, num ambiente dinâmico e de contínua colaboração entre equipas. Para nós, é extremamente gratificante poder proporcionar-lhes uma entrada sustentada no mercado de trabalho, estabelecendo uma ponte entre o que aprendem nas universidades e o que é realmente o mercado de trabalho.

Que outros projetos têm em carteira?
Para além das iniciativas decorrentes dos projetos nos diversos mercados, estamos a ter uma aposta muito forte na inovação, incluindo dois eixos: machine learning, que permite ter sistemas cada vez mais inteligentes a funcionar nas empresas; e internet of things, que permite ligar máquinas e sensores aos sistemas tradicionais, conseguindo, assim, mais informação para tomar melhores decisões.
Estes dois eixos ligam-se no nosso sistema, ainda em protótipo, chamado Abaco Canary Warning System. É uma solução orientada para empresas com trabalhadores em ambientes de elevado risco de explosão, exposição a gases nocivos ou outros. Este sistema monitoriza a todo o instante os trabalhadores e as condições nos locais que visitam, alertando e disparando ações em caso de se registarem eventos anómalos. É um sistema que salva vidas e o nosso maior investimento para 2018, tanto em recursos como no carinho que lhe dedicamos.

Respostas rápidas:
O maior risco:  Brexit
O maior erro:  há muitos pequenos erros, não podemos dizer que houve um erro catastrófico.
A maior lição: como aprender a trabalhar no mercado do Brasil
A maior conquista:
o reconhecimento dos clientes, seja em que mercado for. A Ábaco é reconhecida pela capacidade de entregar atempadamente e dentro do budget combinado.

 

Leave a Comment

Subscribe!